17 de julho de 2006

OBSERVANDO O VÔO DOS PATOS.

Quando você vê patos voando em formação de um "V", na Lagoa de Jacarepaguá, certamente fica curioso quanto às razões pelas quais eles escolhem voar nessa formação. Veja algumas descobertas, interessantíssimas, feitas pelos cientistas.

1º Fato:
A medida que cada ave bate as suas asas, ela cria um "vácuo" que serve de sustentação para a ave seguinte.
Verdade: Pessoas que compartilham um objetivo comum, com um sentido de equipe, chegam ao seu destino mais depressa e mais facilmente do que se o fizessem sozinhas, porque elas se apóiam na na confiança e na solidariedade uma das outras.
2º Fato: Sempre que um dos patos sai fora da formação, ele, repentinamente, sente a resistência do ar e do atrito ao tentar voar só, e rapidamente retorna à formação para manter a vantagem do poder de sustentação da ave imediatamente à sua frente,
Verdade: Existe mais força, segurança e coesão em equipes, quando as pessoas vão na mesma direção, compartilham um objetivo comum, do que quando atuam isoladamente.
3º Fato: Quando o pato lider se cansa, ele se muda para trás da formação, enquanto que a ave imediatamente atrás de si assume a liderança, num perfeito revezamento.
Verdade: O revezamento é extremamente vantajoso quando se tem um trabalho árduo, e assim os líderes devem se revezar.
4º Fato: Os patos de trás grasnam para encorajar os da frente a manter o rítmo e a velocidade.
Verdade: Cada um dos que trabalham em equipe necessita ser reforçado com o apoio e o encorajamento para que o rítmo do trabalho não seja quebrado, atingido-se o objetivo comum mais rapidamente, propiciando a vitória de todos.
5º Fato: Quando um adoece, deixa o grupo. Dois outros patos saem da formação e o seguem para ajudá-lo e protegê-lo. Eles o acompanham até a solução do problema, quando então reiniciam a jornada. Se juntam à outra formação, até que encontrem o seu grupo original.
Verdade: Precisamos ser solidários, não só nas palavras, mas principalmente nos atos. Assim, vamos procurar nos lembrar, mais frequentemente, de dar um "grasnado" de encorajamento e nos apoiar uns nos outros com amizade, respeito e lealdade.

(Adaptado da apostila da XXIII Conferência de Serviços Gerais, São paulo, 1999).

Um comentário:

JUSTIÇA disse...

Realmente esse artigo dos patos é um exemplo de união, solidariedade e amizade. Em cima desse texto fica a pergunta: Porque que nós seres humanos somos tão difícil em algumas ocasiões de agirmos como esses patos "que teoricamente" não tem o dom do raciocínio?